[ ] [ b / mod / pol ] [ enter / N64 / mu / 2d ] [ sala / $ / build / art ] [ pr0n ] [ tudo ] [ / / ]

/b/ - Random

Email
Subject
Comment
File
Embed
Password (For file deletion.)

Allowed file types:jpg, jpeg, gif, png, bmp, webm, mp4
Max filesize is 10 MB.
Max image dimensions are 10000 x 40000.
You may upload 3 per post.


  [Go to bottom]   [Catalog]   [Return]   [Archive]

File: 1593127139776.png (369.97 KB, 480x360, 4:3, ClipboardImage.png) ImgOps Google Yandex

 No.12151

O que te aflige, anão? Vamos desabafar nossas mágoas.

 No.12152

>direitofag
>semana de provas
>toda prova tem questões mãefodendo ambíguas e subjetivas
>estou depressivo e não sei o motivo
>só acordo tarde
>estou pensando em me matar
Não sei, o vírus do pastel fodeu minhas expectativas para o futuro.

 No.12154

>>12151
>só acordo tarde
Depois que todo dia virou domingo, também peguei esse vicio.

 No.12166

>>12152
Eu também me sentia um lixo quando fazia faculdade. Acho que com o tempo essa rotina te esmaga, mas falhar nela e não ter sucesso igualmente te diminui. Eu ou me sentia mal por ter que ser caxias e estudar feito um animal, ou me sentia mal pois ao não levar tão a sério minha performance era risível e isso feria meu ego e dava a impressão de que o meu futuro era negro. Mas ao mesmo tempo, o prospecto de terminar a faculdade parecia como o túmulo da minha juventude.

Sinceramente, ainda bem que eu finalmente terminei essa bosta, e já peguei a carteira da OAB. Desde que peguei o canudo eu não fiquei mais tão para baixo, embora eu ainda seja um fodido que nunca defendeu ninguém até agora.

>toda prova tem questões ambíguas e subjetivas

Não existe isso, há interpretações jurídicas majoritárias na questão, se você domina o conteúdo e toca na jurisprudência relacionada ao tema, então você sabe qual é o entendimento majoritário. A única hipótese em que você não segue o entendimento majoritário, é se a questão explicitamente pede para você defender uma parte, e a opção mais benéfica pare ela é o entendimento minoritário.

 No.12181

>O que te aflige, anão?
Meu braço quebrado, só queria poder voltar pro trabalho e pra academia.

 No.12208

File: 1593138393188.gif (1.44 MB, 500x375, 4:3, Cowboy bebop 01.gif) ImgOps Google Yandex

Obrigado por perguntar, OP. Nunca ninguém se interessa na minha vida, e por mais paradoxo que isso pareça ela é recheada de aventuras e superações já venho comentando sobre isso em outros fios, então agora pretendo comentar apenas uma dimensão da minha vida.

Esteticamente não tenho do que reclamar, o motivo de uma vida solitária foi o excesso de orgulho, porém eu o considero legítimo. Os episódios são os mair variados, ainda lembro quando tirei minha CNH e meu pai não queria me emprestar o carro nem pra treinar, fiquei tão irritado que quase rasguei o documento. Voltei a andar de ônibus e bicicleta, não preciso dizer que isso afetou minha sociabilidade, geograficamente falando eu moro afastado do centro, que é onde as coisas acontecem, então sempre era um sacrifício para me fazer presente em algo, situação que foi me fadigando ao longo do tempo e acabei passando horas e mais horas em casa. Isso era torturante nos finais de semana, as vezes eu saia pedalando pela cidade sem rumo pra ver se encontrava alguém.

Tem a perspectiva política que me causou mais inimizades, pois sou extremamente intolerante com qualquer viés esquerdista. De forma geral só vejo um bando de vagabundos e vagabundas sem mérito nenhum, apenas fazendo peso na terra e gerando infortúnios (de todas as naturezas) pras suas respectivas famílias (drogas, indisciplina, zero perspectiva de algum trabalho sério e/ou responsável, cosmovisão distorcida, pouquíssimos livros finalizados, e por aí vai). Considero meu tempo cada vez mais precioso devido ao fato de que os 30 anos estão na esquina me esperando, então isso foi mais um empurrão pra minha intolerância quanto a perder tempo com canhotos. Sempre me lembro dos descolixos do passado, onde estão todos agora? Nenhum se destacou na sua área de atuação, alguns até tem algum talento musical ou algo do gênero, mas não conseguem levar essa profissão pra frente, além da plateia predominantemente teen não tenho inveja de ninguém, porém fico engatilhado com progressistas e canhotos no geral. Caso os descolixos fossem normais hoje, não teria nada contra, independente da profissão.

Não carrego o propósito de chamar atenção, procuro tomar minhas decisões baseadas no que acredito (vida virtuosa) e colocar isso em prática. Tal posicionamento me custou caro: quase nenhum amigo e zero visibilidade A impopularidade conquistada ao agir com virtude não é impopularidade, é glória - Marco Túlio Cícero. Já me acostumei com isso porém foram anos penosos, principalmente quando se é mais jovem, e tenho que admitir que isso me afetou em algum grau e me fez sentir raiva da maioria das pessoas (não que eu vá prejudicar alguém). Usei tudo isso como combustível direcionado para meus estudos e treinos, sou direitofag e mesmo na quarentena mantenho minha rotina de estudos (jurídicos e intelectuais) assim como corridas e treinos. Não olho para essas tarefas com pesar, pois hoje em dia são meros hábitos e protocolos a serem cumpridos, então foi um dos resultados positivos de uma juventude excluída (voluntariamente, em alguns pontos).

Meu subconsciente sempre vai carregar infortúnios do passado, porém preciso aprender a lidar com eles, pois foi devido à essas circunstâncias que me tornei o que sou hoje. Admito que tenho feito avanços vigorosos em certas áreas (leituras) e as vezes adoto uma postura prepotente (não necessariamente exteriorizada através da fala, mas das atitudes) em relação à colegas e professores. Só por decorar meia dúzia de artigos e cacarejar algumas bobagens, estudantes e professores dessa área se consideram a elite intelectual do país, porém só sabem manusear os códigos específicos. Pergunte para um estudante quais (não vou nem perguntar quantos) livros ele leu no ano, e pergunte o nome dos autores (não vai encontrar quase nenhum relevante ou de envergadura intelectual). Sei que ainda estou no início da caminhada, mas mesmo assim já está difícil conversar com normies e suas interpretações enviesadas ainda essa semana tive que corrigir 4 sujeitos, depois relato melhor sobre

 No.12209

File: 1593139561979.png (179.8 KB, 400x400, 1:1, 1484505289508.png) ImgOps Google Yandex

Estou em uma situação difícil. Um de meus melhores clientes ama debater política comigo, mesmo eu tentando refugar o assunto. Ele é maçom e se julga intelectualmente superior. Aquele pseudo intelectual insentão que julga fazer parte de uma elite

Primeiro porque sou fascista e isso pega muito mal para qualquer brasileiro comum. Segundo porque sei que qualquer discussão é fútil e no fundo ninguém nunca muda de opinião; sempre pensamos ter todas as respostas e jamais deixaremos um posicionamento por influencia de outrém.

Como agir? Me sinto covarde em não meter a real nele e falar o quão patético é o posicionamento de "elite intelectual incapaz de estar errada". Meu desejo é mandar ele para o caralho e falar que não tenho a menor vontade de discutir esse assunto, porém é um cliente que não posso me dar o luxo de perder.

 No.12210

File: 1593140321428-0.gif (1.72 MB, 540x407, 540:407, Cowboy bebop 02.gif) ImgOps Google Yandex

File: 1593140321428-1.gif (1.96 MB, 540x405, 4:3, Cowboy bebop 03.gif) ImgOps Google Yandex

>>12208 continuando

Não posso colocar toda a culpa dos infortúnios no Mundo, pois sei que muitos deles foram consequências das minhas escolhas, tenho plena consciência disso. Antigamente quando trabalhava na empresa "x" e fazia um curso genérico (e não estudava quase nada) era mais carismático e tinha muitos conhecidos, os quais me viam como um aliado. Hoje tudo está exatamente invertido, porém é o preço que se paga, vejo reflexos dessas mesmas situações ao observar sujeitos como Flávio Morgenstern e Olavão, também chego na conclusão de que no Brasil obter sucesso e/ou realização pessoal é uma ofensa pessoal.


Já acreditei em muitas mentiras, mas há uma à qual sempre fui imune: aquela que celebra a juventude como uma época de rebeldia, de independência, de amor à liberdade. Não dei crédito a essa patacoada nem mesmo quando, jovem eu próprio, ela me lisonjeava. Bem ao contrário, desde cedo me impressionaram muito fundo, na conduta de meus companheiros de geração, o espírito de rebanho, o temor do isolamento, a subserviência à voz corrente, a ânsia de sentir-se iguais e aceitos pela maioria cínica e autoritária, a disposição de tudo ceder, de tudo prostituir em troca de uma vaguinha de neófito no grupo dos sujeitos bacanas. https://olavodecarvalho.org/o-imbecil-juvenil/.

Como falei anteriormente, na medida em que avanço vigorosamente nas minhas leituras, percebo um aprimoramento intelectual e oratório, e recentemente tive contratempos no verdinho com algumas pessoas. 1º citei a expressão "x" e dois cobrinhas tentaram me corrigir, tirei foto da palavra grifada em um dicionário e postei, não preciso dizer que os 2 ficaram quietos. Foram pagar de inteligentinhos mas não deu muito certo, e isso também começou a despertar um preconceito da minha parte quanto aos cobrinhas, a maioria que conheço é excessivamente hedonista, além de sempre se considerarem gênios (que não estudam praticamente nada….). 2º após contendas burocráticas com determinada instituição privada postei um vídeo cômico sobre "y", porém um conhecido veio falar bobagens, resolvemos no verdinho (cordialmente, pois é um dos poucos amigos que me resta) e tudo ficou certo. Ele acabou reconsiderando. 3º enviei para dois amigos uma matéria jornalística e já deixei expresso que a matéria era caluniosa, um deles sempre coloca obstáculos em muitas coisas que eu comento porém creio que é da natureza dele, pois se destaca na área jurídica e nunca brigou com ninguém, apenas é metódico e detalhista. Provei que meu ponto estava correto, inclusive com uma citação do autor que foi caluniado, logo ele reconheceu que eu estava falando a verdade. Percebi que não gosto de ser contrariado, pois na minha imaginação já tomei as melhores escolhas (claro que isso não é 100% verdadeiro na prática, apenas uma inclinação pessoal).

Eu ia comentar sobre depósitos, mas acho que nem vou me dar o trabalho, tomei tantas vermelhinhas na internet que estou em um ponto sem volta. Já passou da fase que eu realmente me apaixonava perdidamente, apesar de hoje me encontrar em um relacionamento estável e confortável. Conforme o tempo passa parece que algumas coisas vão ficando mais difíceis, pois vamos "afunilando" em uma área específica e já não estamos rodeados por semelhantes o tempo inteiro, o corpo também já não tem a mesma agilidade e sofre de um ligeiro embotamento, também não é tão fácil ter muitos amigos e uma disponibilidade numérica de depósitos (apenas comentando essa curiosidade, citei posteriormente que não são meus objetivos).
As vezes sonho com uma menina levemente alternativa com cabelos pretos e lisos, que vai me acompanhar em quase tudo, mas é quase impossível esse esteriótipo não ser feminista, então volto ao normal imediatamente. Com o tempo fui deixando de ser um garoto doce e me tornei intolerante, ostensivo, egoísta e não vejo motivos para me aproximar de alguém caso esse alguém não tenha gabarito intelectual ou de outra natureza.

 No.12212

>>12209 como é um cliente relevante não tem muito o que fazer, deixa esse Boomer falando bobagem sozinho. Perceba que a maioria dos profissionais de áreas como o direito também são patéticos, conheço um juiz federal (e professor de processo civil I) que é um completo brainlet em política, história e filosofia.
Uma sugestão que tenho é: participe de grupos (físicos ou virtuais) de mesma cosmovisão, além de deleitar-se nas principais obras sobre Fascismo (adquirir os livros físicos e ir terminando um por um é uma ótima sensação de dever cumprido).

Para os direitofags (e demais anões) vou sugerir uma live realizada por um advogado e uma juíza, ambos conseguiram dar um passo pra frente porém não tem a mesma envergadura intelectual de um Guilherme Freire.

O Direito e o problema das faculdades: https://www.youtube.com/watch?v=VkGphEH80w8

Reparem que eles só falam o óbvio, e em 20 minutos o professor Guilherme comenta fatos muito mais interessantes e tem um domínio maior da linguagem:

Raízes Históricas da Crise Política Brasileira: https://www.youtube.com/watch?v=55SaoBAQdpI

 No.12219

File: 1593141488669.jpg (53.37 KB, 468x750, 78:125, codreanu.jpg) ImgOps Google Yandex

Boa noite, meu amigo. Receio que engravidei minha namorada. Fiquei com ela há uma semana, sem capa, e quando fui tirar na hora de gozar, escapou um pouco do pré e ela não me disse nada. Estou temendo pois estou estudando há um ano e meio para um concurso e estou meio receoso se irei passar esse ano. Ela está para menstruar até o dia 30 desse mês, caso atrase, já irei me preparar psicologicamente. Anão, tenho que ir dormir. Obrigado por ter feito esse fio, pois estou muito ansioso com esse problema e estou precisando falar com alguém, fora minha namorada, para desabafar um pouco.

 No.12221

Já aprendi parcialmente a conviver com o fato de que desperdicei anos da minha vida, mas continuo me sentindo inútil diante de tudo que devo aprender para atingir meus objetivos e fico achando que nunca vou atingí-los, que é só mais um dos sonhos mirabolantes. Crescendo ouvi várias vezes que era "sonhador" demais, se tivesse ouvido talvez teria expectativas mais realistas. Eu não tenho a disciplina e sangue no olho necessários para chegar onde quero. Já li bastante sobre como desenvolver isso e tento há algum tempo, mas sinceramente duvido que em dado momento eu vá simplesmente me tornar uma pessoa diferente. Talvez seja hora de aceitar que eu deveria ter plantado as sementes do sucesso anos atrás e agora já é tarde.

 No.12222

>>12208
Sempre teve uma rotina produtiva, anão?
Quando novo nunca estudava porque tinha facilidade, alguns anos depois a falta desses fundamentos me fode sem dó.

Já melhorei em evitar distrações, mas ainda me canso muito rápido ao estudar e parece que estudo de maneira ineficiente, dá uma agonia não sentir avanços. Gostaria de poder simplesmente pegar livros didáticos e segui-los à risca, sua estruturação facilita "só fazer", mas nem sempre isso é uma opção.
Também me dói como aquele cansaço que citei quebrou meu hábito de leitura, tenho vários livros esperando mas nunca energia para ler mais que algumas páginas. Me exercito regularmente, mas poderia sim dormir mais cedo.

Quanto aos seus impasses com o gado, embora seja mais novo que você e tenha conquistado menos digo que, no meu ver, isso pode ser transitório. Digo, se você construiu uma reputação de "debatedor" pode ser difícil desviar do estereótipo, mas de um tempo pra cá fico bem mais quieto ao falar com pessoas novas. Embora não tenha vários amigos, ao menos não me gera stress, portanto aconselharia simplesmente ignorar certas discussões, se necessário cortando os outros na cara dura quando vierem falar sobre. O desconforto momentâneo é menor que o benefício de longo prazo.

 No.12223

Por que começar algo novo é uma bosta?
Tive que mudar de equipamento e de equipe no serviço. Completei 1 ano de trabalho no começo desse mês, estava trabalhando com uma equipe bem entrosada e fiz amizade com todo mundo, o serviço estava uma maravilha, devido à pandemia, a demanda de serviço e a carga horária está reduzida e sobra bastante tempo livre.
Na quarta fui chamado na secretaria e disseram que eu iria para outro equipamento para começar uma nova função, já que a demanda para esse lugar estava aumentando e que meu perfil era melhor para aquilo, assim poderiam aproveitar meu "potencial", segundo "eles".
Não neguei, já que meu cargo abrange a nova atribuição que vou assumir, além disso, eu estou no estágio probatório, não queria arranjar algum problema.
Mas aí é aquela merda, você chega em um lugar novo, todo mundo te estranha, você não sabe muita coisa, aí o povo já acha ruim, não ensina nada direito e você tem que se virar na marra, além que essa equipe é muito diferente da qual eu trabalha, os caras são todos quietos, não que isso seja ruim, mas prefiro um lugar onde o pessoal é mais aberto um com outro, o serviço fica descontraído, flui melhor.
Sei lá, não fui com a cara desse pessoal, só queria ter ficado no meu canto sossegado.
Fode não, estou triste como a foda.

 No.12224

Caralho, anões, se importar com a degeneração e a desgraça desse mundo ou se esforçar para não dar meia foda para tudo isso?

Eu sempre me sinto nessa dicotomia.

 No.12225

File: 1593145235395.gif (1.88 MB, 332x212, 83:53, w3251243243.gif) ImgOps Google Yandex

>>12224
Foque nas coisas que estão em seu controle. Mude a realidade próxima de você. Foque sua energia em coisas que vão gerar retorno pra você.

Sei que parece coisa de coach de autoajuda, mas é verdade. O melhor que podemos fazer é viver como patrícios e assistir o mundo queimar.

 No.12228

>>12224
Concordo 100% com o >>12225
, foque na realidade ao seu redor. Esse pensamento me ajudou bastante e vai te ajudar também.

 No.12305

File: 1593243362755.jpg (58.28 KB, 660x372, 55:31, 1590633336685.jpg) ImgOps Google Yandex

>>12222
Quads checados.

 No.12306

>>12219
Não se mostre tão inseguro diante de sua namorada, anão. Prefira desabafar com os anões.

>e quando fui tirar na hora de gozar, escapou um pouco do pré e ela não me disse nada

A chance de engravidar com precum beira a um milagre (ignore tudo o que os mais velhos lhe disseram quando criança, fizeram isso para apavorá-lo). Então provavelmente não teria sido isso o que descreveu que a teria emprenhado, mas o teria sido em alguma outra situação. Também não quero pôr minhoca na sua cabeça, mas até um Ricardão faria mais sentido do que a história do pre-cum.

>e ela não me disse nada

Nem ao menos sei por que ela saberia isso mais que você. Como foi que esse assunto entre vocês se iniciou?

 No.12395

Não tenho motivação pra fazer merda nenhuma.
Fico sentado ouvindo musiquinhas preferidas o dia todo.

 No.12417

File: 1593373231229.png (33.54 KB, 493x402, 493:402, 1538654789627-0.png) ImgOps Google Yandex

>>12395
Anão, se for esperar pela motivação pra fazer alguma coisa… Provavelmente vai morrer sem fazer nada. Tente criar bons hábitos.

 No.12489

File: 1593424768464.jpg (Spoiler Image, 168.16 KB, 635x960, 127:192, Não mude.jpg) ImgOps Google Yandex

Estou a 7 dias querendo comer alguém, não importa quem seja contanto que seja uma mulher. Espero que esse desejo passe, estou agora malhando e arrumando o quarto só para quem sabe algum dia perde a virgindade e deixar de ser BV, hoje irei começar uma dieta e a caminhar, preciso continuar firme no nofap.

 No.12492

Saber que nenhum político brasileiro
moderno presta e que depositar esperanças em um político é inútil. A nossa última chance foi mesmo o Enéas.

 No.12564

>>12306
Anão, tenho pouca experiência com mulheres e ela só tem 16 anos. Ela estava sentindo muitos sintomas de gravidez e estava preocupada para a menstruação chegar. Acontece que hoje ela passou o dedo na vagina e viu o sangue da menstruação, para nossa surpresa, teve certeza que era a menstruação e fez o teste. Deu negativo. Obrigado, anão.

 No.12598

>>12489
Por que sete dias especificamente? Foi sua última punheta até começar o nofap?

Quando eu era virgem e BV, estava pelo menos desde a puberdade constantemente querendo comer alguém. No final, perdi tudo com putas, me arrependi amargamente e hoje desisti dos prazeres sexuais.

 No.12599

EU NÃO CONSIGO DORMIR, DESGRAAAAÇA! PUTA QUE PARIU! MENTE DE BOSTA! SEMPRE QUE EU FECHO OS OLHOS, MIL COISAS SE PASSAM NA MINHA CABEÇA. MERDA! EU JÁ TENTEI FICAR PARADO NUMA POSIÇÃO, DIMINUIR A TEMPERATURA, MEDITAR, MAS NADA FUNCIONA! E, POR CAUSA DE UM TRAUMA DE MERDA, NÃO CONSIGO DEITAR DE BARRIGA PARA CIMA, POSIÇÃO ATÉ CONFORTÁVEL, SEM TER UM ATAQUE. VAI TOMAR NO CU! EU SÓ QUERIA DORMIR!

 No.12609

File: 1593493413216.jpg (77.22 KB, 500x737, 500:737, ▄█ █▄█ ▄█▀ ▀█▀.jpg) ImgOps Google Yandex

Acabei de olhar pras marcações do calendário do meu lado e notar que fapei em 13 dos últimos 30 dias. Parece bastante, mas é praticamente metade da quantidade de dias que fiz isso no mês passado, quando notei que precisava mudar isso. O problema é que eu sei que eu falho fácil, e cada vez que eu volto a caçar pornô é um dia todo perdido, praticamente. Depois fico me martirizando pelo tempo que desperdicei enforcando a girafa ao invés de estudar ou fazer outras coisas úteis. Sinto saudades de quando eu tive que tomar remédios pra cabeça, eles zeravam minha libido e aumentavam meu foco, o ápice de produção da minha vida ocorreu enquanto eu usava eles. Algo que estava me ajudando a ser mais disciplinado era a calistenia, mas eu arrumei uma hérnia de disco. A pior parte já passou, mas eu não posso fazer muito esforço, senão a dor volta. Sinto que estou perdendo muito da minha vida.

 No.12613

>>12599
Já tentou se entupir de vitamina C ao longo do dia, e mais ainda antes de dormir? Já tentou fazer exercícios até ficar exausto no início da noite ou no fim da tarde? Já tentou não usar o computador durante a noite e manter as luzes desligadas? Já tentou manter um ventilador o tempo todo ligado, pelo barulho e brisa dele? Já tentou mudar os travesseiros? (… ou livrar-se deles?)
Já tentou também aquela técnica do exército americano? E auto-hipnose?

O trauma é ligado à paralisia do sono? Você pode se forçar a uma e usá-la para emendar em um sonho lúcido, e a partir daí dormir. Você mataria um coelho em duas caixas d'água só, porque talvez eliminaria o trauma parcialmente. Mas seria melhor fazer isso longe do quarto e não de madrugada, para não foder ainda mais sua incapacidade de dormir. Também não adianta nada enfrentar quaisquer alucinações por saber que é "apenas alucinação", há sempre uma auto-sabotagem nisso. Recomendo a técnica de vendar os olhos com a cor vermelha e luz acesa e talvez com chiados constantes como som de ambiente e meditar (você ao menos consegue meditar durante o dia?), depois que sentir a sensação de flutuação ou qualquer coisa esquisita, entregar-se a pensamentos sobre outro ambiente e ir mentalmente para lá. Se der certo, você se encontrará num sonho lúcido a partir de onde poderá se entregar ao nonsense e temática aleatória dos sonhos e seguir dormindo.

Só não vá abusar dessas merdas para degeneração ou "entrar em contato com o além". Também tomar dramin costuma funcionar para algumas pessoas, mas, mesmo que funcione, ele pode trazer vício psicológico junto a inefetividade com o tempo, o que será uma merda para você no médio prazo e apenas servirá para situações específicas, que dependem completamente de pessoa a pessoa. Depois disso tem o judeu químico mais pesado para dormir mesmo. Nisso já não daria palpite.

 No.12614

>>12613
Tem ainda pegar sol. Vitamina D ajuda também a dormir, a falta dela provavelmente foderia tudo.



[Go to top] [Catalog] [Return][Post a Reply]
Delete Post [ ]
[ ] [ b / mod / pol ] [ enter / N64 / mu / 2d ] [ sala / $ / build / art ] [ pr0n ] [ tudo ] [ / / ]